header

Vitória no Lar

12 de Junho de 2013

 

 

     Na passada quarta-feira, dia 12 de Junho, o Lar de São Joaninho foi honrado com a visita da Vitória, residente na Paróquia de Treixedo. Para quem não conhece, a Vitória foi vítima de uma raríssima doença, que levou à amputação total dos membros inferiores e superiores.
     Poderíamos caraterizar esta senhora com o seu próprio nome; porque foi vencendo esta doença com uma força e uma presença de espírito invulgares. Esta capacidade de autossuperação estende-se agora junto de todos aqueles que com ela contatam. Um exemplo de fé indelével e um testemunho de vida incomensurável atraem muita gente dos vários cantos do País, para encontrar junto da Vitória uma palavra de esperança, uma chamada de atenção para valorizarmos o mais importante da vida, um sorriso, que lhe é caraterístico, expressão de grandeza interior.
     A Vitória participou na nossa Eucaristia, lendo uma leitura, - serviço que faz também na sua Paróquia -, e deixou umas palavras de forte alento para os clientes idosos, colaboradores, familiares e outros amigos do Lar que estiveram presentes. Deixamos algumas quadras que a Vitória fez para este momento, pois falam por si:

 

Aos Utentes deste lar
Eu peço com muito amor
Ofereçam a Jesus
O sacrifício da vossa dor.
 
Todo o vosso sofrimento
O sentimos com grande emoção
Mas nele se vê a riqueza
Que está em cada coração.
 
Que Deus na nossa vida
Seja um grande desafio
Mas se não amas os outros
Ficarás sempre vazio.
 
A doença não é um castigo
Nem tão pouco uma desgraça
Quantas vezes ela nos traz
A conversão e a Graça.
 
Sempre gostei de fazer
Mensagens de esperança
Ajudando a dar coragem
Aos que não têm confiança.


     Os idosos ofereceram uma lembrança feita por eles e a Vitória ofereceu um quadro com a mensagem dirigida a todos, para fixarmos numa parede.

     Um chá aqueceu ainda mais o coração e um doce edulcorou alguns amargos da vida, depois deste belo ‘repasto espiritual’, servido pela Vitória. No final, foram muitos os que quiseram abeirar-se dela, para trocar um olhar e uma palavra de mais sentido para a vida, na sua vertente de sofrimento, de dor e cruz.

     Com exemplos destes, vale a pena parar, escutar e olhar...

 

Pe Virgílio