Get Adobe Flash player

IV Festa das Sopas e Benção do Cruzeiro do Passal

 
23 de Outubro de 2016

 

 

No passado dia 23 de Outubro, em São Joaninho, teve lugar a IV Edição da Festa das Sopas, promovida pelo Centro Social e Paroquial de S. Joaninho. Este ano, a Igreja Paroquial associou-se à organização com a bênção do Cruzeiro, que foi colocado no recinto do passal. O Grupo de Cantares de Lobão da Beira contribuiu muito eficazmente para a dimensão recreativa e lúdica deste dia.
Desde 2014, tem vindo a ser feito um conjunto de melhoramentos neste espaço que, até então, era um verdadeiro matagal e silvado. Foi feito um itinerário circundante, para caminhadas pedestres e à volta plantado um bosquete (várias espécies de árvores de folhagem caduca). Aproveitando uns plátanos de grandes dimensões, construímos um espaço de parque de merendas, em chão granitado, mesas de madeira e fontanário, circundado por sebe texana de madeira. Frente a este parque, foi delineado um lugar para a colocação do cruzeiro, em rotunda, ladeado por quatro canteiros, revestidos de citrinos variados. Na encosta, foram colocadas plantas para embelezamento e segurança das terras, encimada por vedação texana de madeira. Para o acesso ao salão paroquial, foi implementada uma imponente escadaria em madeira e no canto oposto uma escadaria em granito, aproveitado de uns degraus em ruinas. O centro de todo este espaço é a belíssima cruz, esculpida em granito amarelo, simbolizando que a Cruz e a Glória de Cristo, são também os símbolos maiores da caminhada humana.
Esta cruz tem significado acrescido, pelo facto de ter sido a cruz antiga da Igreja Paroquial de S. Joaninho, que nas obras de remodelação da Igreja, ficou danificada e ‘abandonada’, construindo uma nova para o seu lugar. Alguém, entretanto, viu a cruz, ‘cuidou’ dela, ‘tratou-a’ e guardou-a até que este ano surgiu a oportunidade de ser colocada neste aprazível espaço. A pessoa que tinha esta cruz já várias vezes me tinha abordado, no sentido de querer doar a cruz à igreja. Mas só este ano surgiu o ‘momento kairótico’ de a reutilizar dignamente. Após lhe sugerir esta possibilidade, o senhor António ficou altamente agradado com a iniciativa.
Foram muitas as presenças que quiseram assinalar este evento; entre eles os clientes do Lar de Idosos, para os quais este espaço também foi pensado. Todas as Instituições da terra, bem como a Câmara Municipal de Sta. Comba Dão, se associaram, na sua especificidade, para ir traduzindo em realidade este projeto de vontade.
Todos estamos conscientes que este belo espaço precisa de ser melhorado e conservado. Neste sentido, contamos com o espírito voluntário daqueles que têm o gosto apurado por querer obras que dignificam a terra. A todos quantos discretamente colaboram, uma reconhecida gratidão.

 

 

 

Pe. Virgílio